Queda de cabelo após covid - Fabiana Caraciolo

Queda de cabelo após covid

 

Quando o nosso organismo entende que precisa economizar energia para cuidar de algo mais importante como uma infecção, ele envia um sinal para que muitos folículos interrompam a produção de cabelo.

 

Na infecção pelo covid, vários motivos podem levar  nosso corpo a dar este sinal:

A própria batalha para eliminar o vírus;

Febre;

O estresse psicológico diante de uma infecção que tem causado tantas mortes;

Algumas medicações utilizadas durante a infecção, como a heparina que é utilizada em alguns casos para evitar trombose;

Alguns pacientes não conseguem se alimentar bem durante a infecção devido ao mal estar gerado por ela e evoluem com perda de peso.

Vários folículos vão então passar, prematuramente, para as fases de regressão e em seguida para fase de preparação para queda de cabelo. Esta fase é chamada de fase telógena, e nela , o consumo de energia é mínimo. E o aumento de troca de cabelo resultante deste mecanismo é chamado eflúvio telógeno agudo.

 

Na fase telógena, os folículos retêm os fios de cabelo por cerca de 2 a 4 meses antes de soltá-los, por isso, o aumento da queda de cabelo após covid é notado principalmente após 2 a 3 meses após a infecção pelo coronavírus.

 

Temos visto, porém, casos em que a queda tem iniciado com menos de 2 meses da infecção.

Além da queda de cabelo aumentada, algumas pacientes começam a notar uma menor quantidade de cabelo nas “entradas” porque já é a região de couro cabeludo com menos fios, então, com a troca maior de cabelo, é o local em que esses fios que caíram começam a fazer mais falta.

 

 

Quando o eflúvio é muito intenso, de forma que 50% dos fios ou mais estejam trocando, a paciente pode perceber uma diminuição de volume do cabelo.

E, se a paciente já tinha uma calvície, a área de calvície fica mais aparente quando acontece o eflúvio.

Nem todo mundo que tem covid terá eflúvio. Alguns estudos apontam que cerca de 22% das pessoas que tiveram covid apresentam queda de cabelo aumentada semanas depois.

Alguns fatores aumentam a chance de ele acontecer como maior gravidade da doença, febre, perda de peso e uso de heparina.

 

Existe tratamento para eflúvio após covid?

O eflúvio telógeno agudo é um processo temporário que geralmente dura de 3 a 6 meses e o tratamento é feito quando se identifica uma causa tratável.

Ou seja, o tratamento é para causa do eflúvio e não para o eflúvio agudo em si.

Se uma pessoa que está passando por eflúvio telógeno agudo agora decorrente de covid que ela teve há cerca de 2 meses atrás, o gatilho que causou a queda de cabelo foi há 2 meses e já cessou. Como eu vou tratar uma coisa que não existe mais, que foi a covid? Não tem como. A causa já foi resolvida, e agora o que devemos fazer é esperar o organismo se estabilizar, ter paciência que o eflúvio irá cessar em torno de 3 a 6 meses.

 

Adianta tomar uma “vitamina dita antiqueda” nestes casos? 

Não, porque a causa não foi falta de vitamina; foi uma virose ou cirurgia ou um estresse intenso, que já foi resolvido e não existe mais. Agora é dar tempo ao tempo e não desperdiçar o dinheiro com coisas desnecessárias.

 

Por que é importante agendar uma consulta com  dermatologista em  todo caso de queda de cabelo aumentada?

Além do covid, existem inúmeras outras causas de queda de cabelo, por isso, mesmo que você desconfie que sua queda é apenas por causa do covid de meses atrás, é importante passar em consulta com uma dermatologista para descartar outras causas que podem inclusive existir ao mesmo tempo que o eflúvio, com uma calvície, por exemplo.

Para agendamento de consulta, clique aqui.

Para seguir o meu perfil no Instagram, clique aqui.

Veja, no YouTube, o meu vídeo sobre eflúvio telógeno agudo:

 

10 Comentários

  1. Luciana disse:

    Oi, boa noite! Eu tive COVID no final de novembro/2020 e meu cabelo começou a cair no final de fevereiro/2021. Nunca tive um queda tão intensa, fiquei assustada. Fiz exame de sangue mas está tudo bem, graças a Deus. Porém eu já tinha uma receita de minoxidil que uma dermatologista tinha me passado há um tempo porque meus fios na parte da franja já estavam afinando e eu estava enrolando para começar a tratar. Mas com essa queda toda eu resolvi comprar e estou usando desde o final de março. Porém a queda continua, não sei se está pior pelo efeito shedding, ou se ainda é o eflúvio. Só sei que é muito angustiante mesmo, estou com medo de ficar com o cabelo feio e o meu cabelo é uma das coisas que eu mais gosto em mim 🙁

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      É um importante passar em consulta com uma dermatologista para que você tenha um diagnóstico. Minoxidil não está indicado para eflúvio telógeno agudo.

  2. Sonia Pedreira de Queiroz disse:

    A materia me ajudou bastante. Contraí covid em dezembro e agora tive grande queda de cabelo. Meu cabelo é branco e a cabeleiteira ficou com medo de pintar o que me deixa mais estressada. Aí pergunto: Posso pintar o cabelo? Que tipo de tintura?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      Você pode voltar a pintar os cabelos com a tinta de costume se o seu couro cabeludo não estiver inflamado. Só pela queda de cabelo após covid em si, não haveria impedimento.

  3. Marcia disse:

    Posso tomar minoxidil oral, no começo do Covid? Para dar uma segurada na queda?

  4. Valeria Miranda soares disse:

    Dra fui diagnosticada com liquen plano oral e também alopecia frontal fibrosante já caiu sobrancelhas e o cabelo quase todo socorro.
    Já usei vitaminas minoxidil loções e nada para a queda.

  5. Maria geralda perin disse:

    Tive covid em fevereiro e já estou com queda Acentuada de cabelos desde final de abril.

  6. Izabela disse:

    Foi a melhor matéria que eu li sobre o assunto. Honesta e esclarecedora. Depois de todo o estresse do covid e principalmente o alto consumo de medicamentos, você me deu uma luz sobre o meu problema atual, estava chateada de ter que tomar mais medicamento por conta da queda. Obrigada.

  7. Carolina Castro disse:

    Muito obrigada pelo esclarecimento! Tive covid em janeiro meu cabelo realmente começou a cair em abril. Exames todos ok nada de errado , então o jeito é ter paciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!