Minoxidil oral - Fabiana Caraciolo

Minoxidil oral

Minoxidil oral em baixas doses

Minoxidil oral

 

O minoxidil oral começou a ser utilizado, no final da década de 70, para tratamento da hipertensão arterial. Começou-se a perceber, no entanto, que alguns pacientes que o utilizavam apresentavam um aumento de crescimento de pelos no corpo e couro cabeludo. Diante disto, resolveu-se avaliar se o mesmo acontecia com seu uso tópico; e o resultado foi positivo.

O uso tópico do minoxidil buscava evitar os efeitos colaterais indesejados do minoxidil oral nas doses altas que eram usadas pra pressão alta: abaixamento da pressão levando à tontura, retenção de líquido, entre outros.

Desde o final da década de 80, o minoxidil vem então sendo utilizado pela via tópica, ou seja, diretamente no couro cabeludo, para calvície e outras alopecias. Porém, alguns pacientes apresentam irritação com o uso tópico do minoxidil ou não se adaptam à sua cosmética no couro cabeludo.

Essas e outras queixas levaram o dermatologista australiano Rodney Sinclair, há mais de 10 anos atrás,  a começar estudos do uso de baixas doses de minoxidil oral para queda de cabelo. Sinclair publicou, EM 2017, 2 estudos sobre a utilização de minoxidil oral para queda capilar, e um destes estudos incluiu 100 mulheres com calvície. Destas, a maioria experimentou melhora da queda de cabelo e da densidade capilar após 6 meses de tratamento. Os efeitos colaterais observados foram:  aumento de pelos na face (4), urticária(2), hipotensão postural (2). Neste estudo, ele associou o minoxidil à espironolactona mais para uma prevenção de inchaço que o minoxidil poderia causar, e não como antiandrogênico, já que a dose da espiro para ter esta outra função teria que ser maior.

Minoxidil oral em baixas doses para calvície feminina

 

Minoxidil oral para eflúvio telógeno crônico primário

 

Quais seriam as indicações do minoxidil oral, ao invés do tópico, para calvície:

  • Para quem não consegue usar o minoxidil tópico devido à irritação ao próprio minoxidil
  • Para quem não consegue aderir ao tratamento tópico por deixar o cabeludo duro
  • Para quem não consegue aderir ao tratamento tópico por esquecer de usar frequentemente
  • Para pacientes com dermatite seborreica  ou couro cabeludo oleoso que referem que o minoxidil  piorou a oleosidade
  • Para quem não teve bom resultado com minoxidil tópico (?) –> tentativa

 

Será que o minoxidil oral em baixas doses seria uma boa opção para quem tem baixa atividade da enzima que transforma o minoxidil em sua forma ativa no folículo?

Não sabemos ainda, mas há uma possibilidade.

 

 

O minoxidil oral é melhor que o tópico para calvície?

Ainda não sabemos. Em estudo do dermatologista brasileiro Dr.Paulo Muller, juntamente com o Dr. Sinclair , publicado em 2019, comparou-se a eficácia do minoxidil oral ao tópico para calvície e uma parte da conclusão do estudo foi:

  • O minoxidil oral não foi superior ao tópico no estudo. Talvez , em um estudo com um número maior de pacientes, o resultado seja diferente.

 

O minoxidil oral pode aumentar a queda de cabelo no início do tratamento como acontece com o tópico?

Sim, o oral também pode aumentar a queda no início: o temido shedding.

Uma das formas pela qual o minoxidil age é estimulando os folículos a passarem mais rapidamente da fase de repouso para uma nova fase de crescimento, ou seja, ele antecipa a troca de fios que iriam cair um pouquinho mais pra frente.

Assim, ao invés de o folículo demorar 3 meses para liberar o fio, ele é liberado prematuramente, pelo estímulo do minoxidil.

Então, cerca de 2 a 6 semanas depois do início do minoxidil, vários folículos já liberam juntos seus fios, aumentando a quantidade de cabelos que trocam por dia.

Esse fenômeno é conhecido como efeito shedding e é uma fase bastante angustiante para os pacientes, pois dá a impressão de piora da sua condição capilar.

Entretanto, é muito importante esclarecer que:

– Nem todo mundo vai perceber o shedding;

– É um fenômeno temporário;

– É uma troca e não perda de cabelo.

 

A duração do shedding varia bastante de uma pessoa para outra, podendo chegar a cerca de 2 meses contados a partir do dia em que o aumento da troca de cabelo pelo minoxidil começou.

O cabelo cresce apenas cerca de 1 cm por mês, então, depois de passar pela fase de troca de cabelo no folículo, o fio novo demorará cerca de 2 anos para atingir a altura dos ombros.

 

Existe um prazo para parar de tomar o minoxidil?

Como o minoxidil é indicado para determinadas condições capilares crônicas, ou seja, que têm controle, mas não cura, não existe um prazo para terminar o tratamento do minoxidil. Haverá situações específicas em que a medicação terá que ser interrompida, por exemplo, na gravidez, mas, de maneira geral, é uma medicação para uso por tempo indeterminado.

Portanto, se você decidir parar de tomar, a medicação perderá o efeito: a ação do minoxidil cessará e vários folículos que estavam sendo mantidos em fase de crescimento (anágena) pela medicação passarão para as fases seguintes do ciclo: regressão, repouso e queda.

Cerca de 3 meses depois então da parada do minoxidil, você experimentará uma queda de cabelo importante e depois de cerca de 3 a 6 meses, a queda voltará ao que ela era antes do tratamento e sua condição capilar seguirá a evolução natural dela.

 

Qualquer pessoa pode fazer uso de minoxidil oral?

Não! Ele é contraindicado em pacientes com hipertensão, doenças cardíacas, renais ou do fígado, na gravidez e amamentação.  A pessoas que já costumam sentir tontura relacionada a oscilações da pressão, nós também evitamos prescrever minoxidil oral.

O minoxidil oral só pode ser prescrito para pressão alta por cardiologista. Para objetivo de tratamento de cabelo, ele pode interagir com outros anti-hipertensivos que paciente já toma e provocar queda brusca da pressão.

 

Quais os efeitos colaterais mais frequentes do minoxidil oral em baixas doses?

Como o minoxidil é uma medicação que estimula engrossamento e aumento da fase de crescimento dos pelos, sendo utilizado por via oral, a quantidade de minoxidil no sangue é maior do que quando ele é aplicado no couro cabeludo. Assim, a chance de aumento da espessura pelos, tanto na face quanto em áreas distantes, é maior.

Esse aumento de pelos costuma acontecer em torno de 30% das mulheres, mas, na maioria das vezes, não ocorre a ponto da paciente querer parar o tratamento.

Quando o aumento de pelos incomoda muito, a paciente deve decidir com seu dermatologista sobre as opções de baixar a dose do minoxidil, mas carregando, com isso, o risco de redução da eficácia; depilação dos pelos e manter a dose do minoxidil ora ou suspender o minoxidil oral e passar para o tópico.

Cerca de 3 meses depois, os pelos voltam ao que eram antes porque o minoxidil não cria folículos onde não existiam. O que ele pode fazer é engrossar e deixar mais longos os pelinhos que já existiam antes. Dessa forma, pelos que não eram percebidos antes, passam a ser percebidos.

Nas baixas doses que utilizamos para cabelo, pode ocorrer ainda inchaço no tornozelo por retenção de líquido (cerca de 2%), dor de cabeça, tontura (cerca de 5%) e urticária (menos de 2%). Abaixamento na pressão sanguínea em pessoas com pressão normal e palpitação são infrequentes. Também não costuma dar dor no estômago, ser tóxica aos rins ou fígado.

Os cardiologistas, quando utilizam o minoxidil oral para pressão alta, o fazem com doses 10 a 40 vezes maiores do que as que utilizamos para as condições capilares.

Como o inchaço pelo minoxidil oral em baixas doses é infrequente e, mesmo quando ocorre, tende a ser localizado nos tornozelos e de leve intensidade. Aumento de peso não é uma queixa comum.

 

O minoxidil oral está disponível em qualquer farmácia?

A dose utilizada para cabelo é bem inferior à apresentação disponível nas farmácias, por isso, especialmente para mulheres, costumamos manipular. E, nem toda farmácia de manipulação possui a liberação da ANVISA específica para manipular o minoxidil. O seu dermatologista que indicar o minoxidil oral para você é quem recomendará a (s) farmácia (s) em que você poderá manipular ou qual dose poderá usar do minoxidil industrializado, se eles estiver, naquele momento, disponível no Brasil.

 

Há outras indicações de minoxidil oral em baixas doses além da calvície?

Sim, há relatos de benefício do minoxidil oral em baixas doses para eflúvio telógeno crônico, alopecias pós-quimioterapia, etc.

 

IMPORTANTE: Nunca se automedique seja com minoxidil ou outra medicação. O seu médico é que lhe indicará o melhor tratamento para o seu caso, pesando riscos e benefícios.

 

Para agendamento de consulta, clique aqui. 

Para ver o estudos científicos publicados sobre minoxidil oral para condições capilares, clique aqui.

 

Meu vídeo sobre o minoxidil oral:

 

 

 

18 Comentários

  1. pedro disse:

    Ué , mas o minoxidil foi utilizado para hipertensão na decada de 70 pq ele é contra indicado para hipertensos?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      O minoxidil oral só pode ser prescrito para pressão alta por cardiologista. Para objetivo de tratamento de cabelo, ele pode interagir com outros anti-hipertensivos que o paciente já toma e provocar queda brusca da pressão.

  2. Pedro disse:

    Olá Doutora Fabiana, o Minoxidil Oral a longo prazo oferece riscos? Por se tratar de um vasodilatador, caso faça um tratamento por anos, após sua suspensão haverá impactos cardiovasculares?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      Olá, Pedro! O minoxidil é uma medicação para doenças crônicas, portanto, para uso a longo prazo, porém, nunca deve ser usado sem orientação médica, pois nem todo mundo deve ou pode tomá-lo.

  3. Flora disse:

    Olá, Dra. Fabiana. Na dose de 0,5mg do minoxidil oral há possibilidade de crescimento de pelo em outras partes do corpo? Fiz depilação a laser em várias partes do corpo e tenho medo desses pelos voltarem a crescer, é possível?
    Obrigada

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      Olá, Flora! A depilação a laser permite uma redução do número de pelos, ou seja, não costuma acabar totalmente com os pelos nos locais do tratamento. Então, mesmo sem uso do minoxidil oral, pode haver sim volta de crescimento de pelos. Converse com a sua dermatologista para ver se o minoxidil oral é a melhor medicação para o seu caso.

  4. Sergio disse:

    O uso do minoxidil 2,5mg está indicado para pós transplante capilar?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      O minoxidil oral pode ser utilizado após transplante capilar a critério do dermatologista, se ele achar que é a melhor opção, após avaliar riscos e benefícios de cada caso.

  5. Nilton disse:

    Bom dia Dra. Fabiana,

    Faço uso do Minoxidil Oral de 2 mg por dia, essa dosagem é baixa???

  6. Felipe disse:

    Ola Fabiana.
    O minoxidil pode causar tonturas, dor de cabeça E pressão ocular?
    Faço uso com atividade física e tenho tido muitas dores musculares…

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      O minoxidil oral é uma medicação que só deve ser utilizada com indicação médica. Tontura e dor de cabeça podem ocorrer com o uso deles, mas depende da dose. Converse com a dermatologista que lhe prescreveu sobre essas dores musculares que você tem sentido.

  7. Luwa Haidar disse:

    Ola doutora tudo bem? Meu médico me prescreveu minoxidil oral mas tenho medo de crescer pelo em todo meu corpo, não só na cabeça. O que vc acha sobre isso ?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      Olá, Luwa! Sugiro que você converse novamente com o seu dermatologista sobre este receio. Ele irá avaliar a dose e a quantidade, tamanho e espessura de pelos que você já tem na face e corpo e juntos vocês decidirão.

  8. Elaine disse:

    Olá Dra. Pode se usar o minoxidil tópico e oral ?

  9. Anny disse:

    Olá Dra, minha dermatologista receitou iniciar com 0,25 mg de monóxido oral no primeiro mês e ir subindo 0,25 a cada mês até chegar a 1mg, para que o crescimento de pelos em outras partes do corpo, e a queda acentuada não seja tão brusca. Isso procede?

    • Dra. Fabiana Caraciolo Tricologista disse:

      Olá, Anny! Há dermatologistas que utilizam esta conduta, mas há ainda não há estudos que digam que o risco é intensidade do shedding ao todo será menor ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!