Resfriamento do couro cabeludo no combate à queda de cabelo pela quimioterapia - Fabiana Caraciolo

Resfriamento do couro cabeludo no combate à queda de cabelo pela quimioterapia

Apresentadora da Globo usa touca de crioterapia no combate à queda de cabelo pela quimioterapia


Apresentadora da Globo Ana Furtado usa touca de crioterapia no combate à queda de cabelo pela quimioterapia

Receber o diagnóstico de um câncer traz muitos medos em relação a toda luta que virá pela frente, inclusive em relação aos efeitos colaterais do tratamento.

A perda dos cabelos é um dos efeitos adversos mais frequentes e temidos da quimioterapia, pois gera um estigma do câncer como doença fatal e tem um forte impacto na autoestima das pacientes.

A intensidade da queda de cabelo depende da medicação utilizada e sua dose. Na grande maioria das vezes, esta queda é reversível, ou seja, não causa a morte do folículo piloso e o cabelo volta a crescer. Mas, em casos de dosagens muito altas de quimioterápicos, alopecia definitiva pode ocorrer.

Felizmente, há 4 anos, alguns centros de saúde no Brasil começaram a utillizar um equipamento capaz de prevenir parcial e até totalmente a queda de cabelo pela quimioterapia. Este tratamento é chamado de Scalp Cooling (resfriamento do couro cabeludo).

 

Como é realizado o Scalp Cooling?

O resfriamento do couro cabeludo é realizado através do uso de uma touca acoplada, através de um tubo, a uma máquina de resfriamento, que faz com que a água circule pela touca a uma temperatura de 4°C em contato com o couro cabeludo, levando-o a se estabilizar a 18°C devido à troca de calor entre o corpo e o líquido.  A touca deve ser utilizada por 30 minutos antes da quimioterapia, durante todo o procedimento e  por mais 90 minutos após o término de cada sessão.

                                   Scalp Cooling (resfriamento capilar) no combate à queda de cabelo pela quimioterapia

 

Como o Scalp Cooling funciona?

O  resfriamento provoca uma contração dos vasos sanguíneos no couro cabeludo, reduzindo assim a chegada do quimioterápico aos folículos pilosos. Dessa forma, pode-se reduzir o feito da quimio sobre as células foliculares, prevenindo ou reduzindo a perda de cabelo. Acredita-se também que, com a chegada de menos sangue aos folículos pilosos, sua atividade metabólica seja diminuída, tornando-os menos sensíveis aos quimioterápicos.

 

Qual a taxa de sucesso?

Em estudo publicado na conceituada revista científica  Journal of the American Medical Association (JAMA), em 2017, os pesquisadores evidenciaram que cerca de 50% das mulheres com câncer de mama do estudo conseguiram ter uma preservação do cabelo a ponto de não ser necessário o uso de prótese capilar.

Importante salientar que a taxa de sucesso do resfriamento, além de variar de pessoa para pessoa, depende também do tipo de quimioterápico usado. No estudo anteriormente citado, foram estudados os quimioterápicos taxanos e antraciclinas e o sistema de resfriamento utilizado foi o Paxman.

 

Quais são os efeitos adversos?

Os efeitos adversos mais frequentes são dor local (geralmente tolerável e principalmente nos primeiros 10 minutos do procedimento), dor de cabeça, tontura e calafrios. Alterações na pele, como queimaduras, também podem ocorrer, mas são menos frequentes e geralmente decorrem de uso inadequado da touca.

 

Queimadura de segundo grau (formação de bolha) após uso de touca gelada não acoplada à máquina

 

 

O Scalp Cooling pode ser utilizado em todos?

Não, ele é contraindicado para pacientes com câncer das células do sangue, como leucemia, mieloma múltiplo, linfoma não-Hodgkin e outros linfomas generalizados, melanoma com quimioterapia adjuvante ou curativa, além de pessoas com sensibilidade ao frio, crioglobulinemia, criofibrogenemia, distrofia traumática ao frio.

 

Onde encontrar o Scalp Cooling?

Você pode encontrar os centros de saúde que já dispõem desta tecnologia no Brasil clicando aqui. 

Existem também toucas com a proposta de resfriamento sem conexão com máquinas, porém, ainda não há evidências científicas de que elas obtenham taxas de sucesso semelhantes às das toucas acopladas a máquinas. No caso das toucas não acopladas a máquinas, utiliza-se gelo seco para resfriamento das mesmas.

A resposta ao procedimento de resfriamento depende de uma temperatura bem controlada, colocação adequada da touca, entre outros fatores. Por isso, caberá ao seu oncologista a escolha do método a ser usado e de uma equipe bem treinada para manuseá-lo. Como vimos anteriormente, a técnica não é livre de complicações na pele, podendo inclusive causar perda de cabelo definitiva, se queimadura grave pelo frio.

Para saber mais sobre outras causas de queda de cabelo, clique aqui.

Para agendamento de consulta, clique aqui. 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *